“digItalyExperience: il Turismo in Italia nell’epoca dei Big data” (digItalyExperience: o Turismo na Itália, na era do Big Data), a pesquisa social da Almawave, analisou o sentimento dos viajantes, a partir de 18 milhões de conversas nas redes sociais. O Instagram ultrapassa o Twitter; aumenta o interesse por Campânia e Sicília aumenta. Turistas em busca de qualidade

Roma, 5 de outubro de 2017 – O digital transforma o turismo. O interesse pela shared accomodation (acomodação compartilhada) vai se afirmando cada vez mais, com um crescimento de 7% frente ao ano de 2016. A conectividade é fundamental: 78% dos compartilhamentos nas redes sociais é feito durante a viagem, influenciando as escolhas. São alguns dos dados significativos da “digItalyExperience”, a segunda edição do Relatório sobre a imagem turística da Itália no mundo, realizado pela Almawave, sociedade de inovação tecnológica do Grupo AlmavivA, entre os principais atores italianos com vocação internacional no setor de CRM (gestão do relacionamento com o cliente), Big Data, Knowledge Management (gestão do conhecimento) e Customer Experience (experiência do cliente), apresentado no a EYCapri 2017.

O Relatório é o resultado de uma análise da Social Web sobre os utilizadores de serviços turísticos, que monitorou mais de 18 milhões de comentários, em italiano e inglês, identificando mais de 2 mil conceitos relativos a 30 tópicos do ecossistema Turismo: a fotografia dinâmica de um recurso extraordinário para a nossa economia, onde o turismo sustentável associado a uma busca das excelências italianas tem papel de destaque, sobretudo em âmbito enogastronômico. Durante a viagem prevalece a busca da experiência emocional e da oferta integrada: os pacotes de aventura esportiva, experiência lúdico formativa ou criativa (curso de cozinha, degustação de vinhos e conhecimento do território). Mas os estrangeiros também buscam o luxo e escolhem a Itália para celebrar casamentos de contos de fadas.

Valeria Sandei, Administradora Delegada da Almawave, afirma que “A oferta turística digital é estratégica, pois as escolhas de viagem se fazem em tempo real, consultando a web e compartilhando as emoções: tanto é que 78% das conversas nas redes sociais sobre lugares e destinos, acontece durante a experiência. Na era do Turismo 4.0, as redes sociais ajudam a procurar informações sobre os lugares visitados e a decidir, apostando na qualidade. Os analytics permitem um monitoramento das exigências e do sentimento dos turistas durante as várias fases da viagem, contribuindo a uma evolução de oferta e serviços”.

INSTAGRAM ULTRAPASSA TWITTER A análise coletou conversas no Twitter e no Instagram – 54% em italiano, e 46% em inglês – postadas entre 1° de agosto e 15 de setembro, reconhecendo o primado do Instagram com posts que aumentaram em 3% frente a 2016.

ENOGASTRONOMIA NA POLE Além de postar informações ou fotos de lugares (55,3%), mais que nas estruturas hoteleiras (13,9%), a atenção é focada nos vinhos e comidas italianas (19,5%). As regiões de Campânia e Sicília, frente aos mesmos dados de 2016, são mais citadas durante o verão de 2017, com um aumento, respectivamente, de 5% e 3%. Em particular, a Sicília conta com um boom de interesse nos posts em inglês, que passaram de 24% (em 2016) a 57% do total das conversas sobre a ilha do sul da Itália.

MOBILIDADE ALTERNATIVA Atrai o turismo rural, ambiental e sustentável. Aumenta a busca de meios de transporte compartilhados, é muito apreciada a oferta de mobilidade alternativa de Milão e Florença. Desperta o interesse de muitos o bike-sharing (compartilhamento de bicicletas), bem como a maior oferta de trens de alta velocidade rumo ao Sul da Itália, e para a região da Puglia em particular.

AS CIDADES DE ARTE Entre as cidades destaque das conversas, Roma reúne 18,9% dos comentários, divididos entre amor pela beleza dos lugares (monumentos, eventos, restaurantes) mas também decepção em relação à acolhida (serviços, transportes e segurança). Seguem Milão e Veneza, ambas com 13,6% das menções, geralmente com sentimento positivo. Milão chama a atenção pela criatividade artística (moda, arquitetura, design), inovação e funcionalidade, mas há um problema com a qualidade do ar. Veneza, a “Sereníssima”, tem um charme único, com seus canais e as gôndolas, mas não faltam comentários negativos ligados à invasão de turismo de massa, e os gigantescos navios de cruzeiro.