A Inteligência Artificial Italiana que extrai valor dos Big Data

Todos os dias os usuários da Internet em todo o mundo produzem 2500 bilhões de bilhões de bytes. Uma gigantesca quantidade de dados, em crescimento contínuo. O rápido desenvolvimento da digitalização contribui para aumentá-la de dia para dia. Um universo de informações. Inúteis se inexploradas, de grande valor se compreendidas, analisadas, classificadas e transformadas em conhecimento. A pandemia também deu um forte impulso acelerador à necessidade de digitalizar os processos. Hoje, o uso correto e otimizado dos Open Data e Big Data é de fundamental importância para a Administração Pública e para as empresas.

Diz-se que os dados são o novo petróleo. Mas, tal como o petróleo, têm que ser extraídos em profundidade para depois serem refinados e utilizáveis. E nisto, a inteligência artificial tem um papel primordial e, mais ainda, a vertical Al. Graças às sofisticadas ferramentas de análise da linguagem natural, o meio mais precioso e difundido. No mundo empresarial, é importante poder responder em linguagem natural a perguntas que requerem um alto grau de compreensão da linguagem, contextualizada ao domínio da empresa, e uma capacidade de interrogação de sistemas heterogêneos. É isso que faz a Almawave.

«Estima-se que 70% das informações nos sistemas documentais e repositórios das empresas não são utilizáveis automaticamente, seja no setor financeiro e dos seguros ou no setor dos serviços, ou no setor da saúde e na administração pública em geral. Dados que, com a Al e o uso de ferramentas de análise das informações, se tornam de apoio e de enorme valor na oferta de serviços», afirma Valeria Sandei, CEO da Almawave, entrevistada pela MF Milano Finanza.

Continue lendo o artigo na Sala de Imprensa